História da China

Curadores: Bruno Motta e Victor Hugo

A História da China e sua longa continuidade civilizacional, caso notável na história mundial, é o foco dos estudos e pesquisas a serem desenvolvidos no âmbito dessa curadoria. Nos trilhos da crítica lançada pelo sinólogo Paul Cohen, almeja-se aqui incentivar a construção de uma abordagem brasileira para o estudo da China, uma que escape das lentes eurocêntricas clássicas, pois estas tendem a dicotomizar a história chinesa entre um “passado tradicional” e um “presente modernizante”. Igualmente, procura-se afastar-se de um sinocentrismo ingênuo que meramente isola os processos históricos chineses ao seu âmbito interno, completamente ignorando as dinâmicas globais. Lançando mão do ecletismo – em termos de investigações historiográficas, abordagens metodológicas, instrumentos de pesquisa e uso apropriado de fontes históricas -, procura-se abrir um espaço amplo dedicado a atividades de seleção, produção e divulgação de conteúdos sobre a história da China. Com essa intenção em mente, a curadoria organiza-se em linhas de pesquisa que aglutinam os diversos interesses temáticos de seus membros, o que permite diálogos e parcerias mais efetivos. Desta forma, espera-se poder contribuir para a consolidação de um campo de estudos distinto, uma sinologia brasileira.

────────────

History of China

The History of China and its long civilizational continuity, a notable case in world history, is the focus of the studies and researches to be developed in the scope of this curation. In the steps of the critic launched by sinologist Paul Cohen, here we aim to encourage the construction of a brazilian approach to the study of China, one that escapes from classical eurocentric lenses, since these tend to dichotomize the history of China between a “traditional past” and a “modernizing present”. It equally aimes to keep distance from a naive sinocentrism that merely isolates chinese historical processes to its internal extent, completely ignoring global dynamics. By using eclecticism – in terms of historiographical investigations, methodological abordations, instruments of research and proper use of historical sources -, we seek to open an ample space dedicated to activities of selection, production and propagation of contents on the history of China. With this intention in mind, the curation organizes itself through research lines that assemble the many temathical interests of its members, which allows for more effective dialogue and partnerships. Thus we expect to be able to contribute to the consolidation of a distinct field of study, a brazilian sinology.

────────────

Historia de China

La Historia de China y su larga continuidad civilizatoria, un caso notable en la historia mundial, es el foco de los estudios e investigaciones que se desarrollarán bajo esta curaduría. En la línea de la crítica lanzada por el sinólogo Paul Cohen, el objetivo es fomentar la construcción de un enfoque brasileño del estudio de China, que escapa a los clásicos lentes eurocéntricos, ya que estos tienden a dicotomizar la historia china entre un “pasado tradicional” y un “regalo modernizador”. Asimismo, busca alejarse de un sinocentrismo ingenuo que simplemente aísla los procesos históricos chinos a su ámbito interno, ignorando por completo la dinámica global. Haciendo uso del eclecticismo -en términos de investigaciones historiográficas, enfoques metodológicos, instrumentos de investigación y uso adecuado de las fuentes históricas-, busca abrir un amplio espacio dedicado a actividades de selección, producción y difusión de contenidos sobre la historia de China. Con esta intención en mente, la curaduría se organiza en líneas de investigación que reúnen los diversos intereses temáticos de sus miembros, lo que permite diálogos y alianzas más efectivos. De esta manera, esperamos poder contribuir a la consolidación de un campo de estudios distinto, una sinología brasileña.


Bibliografia básica

BARLOW, Tani (Org.) Gender Politics in Modern China: Writing and Feminism. Durham e Londres: Duke University Press, 1993.

BILLETER, Jean François. Chine Trois Fois Muette: Essai sur l’histoire contemporaine et la Chine. 2ª Ed. Paris: Éditions Allia, 2007. 

BILLETER, Jean François. Um sinólogo frente à China. Reflexões atuais e inatuais. Cadernos de História UFPE, Nº 12, Vol. 12: Aspectos de História da Ásia, pp. 8-17, Jan-Dez, 2017. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/cadernosdehistoriaufpe/article/view/237259 

CHENG, Anne. História do Pensamento Chinês. Petrópolis: Vozes, 2008.

COHEN, Paul A. Discovering History in China: American Historical Writing on the Recent Chinese Past. Nova York: Columbia University Press, 1984.

COHEN, Paul A. China Unbound: Evolving perspectives on the Chinese past. Londres: RoutledgeCurzon, 2003.

CONFÚCIO. Os Analectos. Tradução, comentários e notas de Giorgio Sinedino. São Paulo: Editora Unesp, 2012.

DABAT, Christine Rufino. Mulheres no Movimento Revolucionário Chinês (1839-1949). Recife: Editora Universitária da UFPE, 2006.

EBREY, Patricia Buckley. Women and the Family in Chinese History. Londres: Routledge, 2003.

ELVIN, Mark & LIU, Ts’ui Jung (Eds.) Sediments of Time: Environment and Society in Chinese History. Cambridge: Cambridge University Press, 1998.

FAIRBANK, John K. et. al. (Eds.) The Cambridge History of China. 15 Volumes. Cambridge: Cambridge University Press, 1978-2020.

FAIRBANK, John K. & GOLDMAN, Merle. China: uma nova história. Tradução de Marisa Motta. Porto Alegre: L&PM, 2006.

FAIRBANK, John K & REISCHAUER, Edwin O. East Asia: Tradition and Transformation. Houghton Mifflin Company, 1989.

FEI, Xiaotong. From the Soil: The Foundations of Chinese Society. Traduzido por Gary G. Hamilton e Wang Zheng. Berkeley e Los Angeles: University of California Press, [1947] 1992.

FEUCHTWANG, Stephan. Popular Religion in China: The Imperial Metaphor. Surrey: Curzon, 2001.

GERNET, Jacques. O Mundo Chinês: uma civilização e uma história. 2 Volumes. Lisboa: Edições Cosmos, 1974-5.

GRANET, Marcel. O Pensamento Chinês. Tradução de Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Contraponto, [1934] 1997.

GRANET, Marcel. A Civilização Chinesa. 2 Volumes. Coleção: Grandes Civilizações Desaparecidas. Rio de Janeiro: Editions Ferni, [1929] 1979.

HUCKER, Charles O. A Dictionary of Official Titles in Imperial China. Edição de Taiwan. Taipei: Southern Materials Center, 1985.

HSÜ, Immanuel C. Y. The Rise of Modern China. 6ª Ed. Oxford: Oxford University Press, [1970], 2000.

JULLIEN, François. A Propensão das Coisas: Por uma história da eficácia na China. 1ª Ed. São Paulo: Editora Unesp, [1992] 2017.

JULLIEN, François. Processo ou criação: Uma introdução ao pensamento dos letrados chineses. São Paulo: Editora Unesp, 2019. 

LAOZI. Dao De Jing: Escritura do Caminho e Escritura da Virtude com os comentários do Senhor às Margens do Rio. Tradução de Giorgio Sinedino. São Paulo: Editora Unesp, 2016.

LOEWE, Michael & SHAUGHNESSY, Edward L. (Eds.) The Cambridge History of Ancient China: From the Origins of Civilization to 221 B.C. 1ª Ed. Cambridge: Cambridge University Press, 1999.

MAIR, Victor H. (Ed.) The Columbia History of Chinese Literature. Nova York: Columbia University Press, 2010.

POMERANZ, Kenneth. A Grande Divergência: A China, a Europa e a Construção da Economia Mundial Moderna. Lisboa: Edições 70, 2013.

SPENCE, Jonathan D. Em Busca da China Moderna: quatro séculos de história. 1ª Ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

SZONYI, Michael (Ed.) A Companion to Chinese History. Hoboken: John Wiley & Sons, 2017.

WATSON, Rubie S. & EBREY, Patricia Buckley (Eds.) Marriage and Inequality in Chinese Society. Los Angeles: University of California Press, 1991.